Sebrae lança Programa Sebraetec para auxiliar empreendedores

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) lança no dia 19 deste mês o Programa Sebraetec para auxiliar os empreendedores por meio de serviços, consultorias e recursos para as áreas de inovação e tecnologia. Com abrangência nacional, o programa espera atender a 12.770 micro e pequenas empresas por ano.

Serão destinados em 2011 R$ 74 milhões para os projetos nas áreas de inovação de processos e produtos, marketing e organização dos empreendimentos. E já há perspectivas de ampliação: para 2012, estão previstos R$ 125 milhões para o programa e, para 2013, R$ 179 milhões. Serão quase R$ 380 milhões nos próximos três anos.

O novo programa do Sebrae fornecerá recursos e consultoria. Além disso, encaminhará parceiros que auxiliarão os empresários no desenvolvimento dos novos produtos. Já existem operações nas unidades do Sebrae nos Estados que promovem assistência às empresas na área de inovação. Esta será, entretanto, a primeira vez que haverá uma concentração dessas atividades por meio de um programa nacional.

O Sebraetec contempla quatro modalidades, com durações distintas: projetos de serviços tecnológicos básicos (prazo máximo de seis meses), avançados (com até nove meses), inovação (até 12 meses) e o Inova, cujo grau de complexidade é ainda mais elevado (24 meses).

Os projetos que entram nas categorias de serviços tecnológicos básicos e avançados serão analisados sem a realização de um edital. Para as demais modalidades haverá chamadas públicas. “A previsão é de que os primeiros editais sejam lançados já em 2011, uma vez que a expectativa é de que ao menos uma chamada por ano seja feita”, afirma José Anselmo de Góis, analista e coordenador do programa. Já aderiram ao programa 25 estados, restando apenas São Paulo e Minas Gerais.

A participação no programa é restrita às empresas que tenham faturamento mínimo anual de R$ 240 mil e máximo de R$ 2,4 milhões. Os projetos que forem aprovados serão monitorados e terão seu andamento fiscalizado por meio de relatórios. Caso a empresa não cumpra o planejamento descrito ou tenha alguma irregularidade, correrá o risco de, além de perder a verba, não poder mais se inscrever nos programas do Sebrae.

Mais informações no site do Sebrae www.sebrae.com.br

Fonte: economia.ig

(Visited 13 times, 1 visits today)