Como economizar 5 mil (ou mais)

É possível, sim, guardar o equivalente a um salário por ano ? seja ele qual for ? com cortes inteligentes no orçamento. Sem sofrer. Uma economista ensina o caminho para garantirmos o 14o salário. E saiba também como economizar nas despesas fixas.

CONCENTRE-SE NO SEU SONHO

Se, ao ouvir a palavra planejamento, você logo pensa em restrição, reveja sua postura. Em vez de lamentar as perdas, sonhe com o que poderá realizar com o dinheiro que guardar. Equilibrar o orçamento exige alguns sacrifícios, mas adotar uma rotina saudável também exige, não é? Nem por isso você deixou de acordar mais cedo para se exercitar na academia.

ECONOMIZAR NÃO É POUPAR

Você não tem dívidas no cartão e paga em dia o aluguel e o condomínio. Apesar da situação aparentemente sob controle, não consegue guardar dinheiro. Portanto, como você não conta com uma reserva, é provável que vá enfrentar dificuldades financeiras caso seja surpreendida por uma emergência. Sabe qual o seu erro? Preocupar- se demais em economizar e não em poupar. Apesar de serem usadas como sinônimas, essas duas palavras têm um sentido distinto. Como convivi durante boa parte da vida com a hiperinflação, me habituei a pesquisar preços. Mas o esforço pouco adiantava, porque acabava gastando esse dinheiro de outras formas. Em resumo, eu economizava, mas não poupava…

FAÇA ESCOLHAS CORRETAS

Poupar depende das escolhas que fazemos todos os dias. Você deve, sim, usar seu dinheiro para se divertir, comprar roupas, viajar – afinal, ninguém é de ferro! O segredo é gastar menos do que recebe. Comece controlando seus impulsos. Faça como a turma dos Vigilantes do Peso: na hora da fome, distraia a mente com outra coisa. Em vez de ir ao shopping, vá ao parque, leia um livro. Pergunte- se: será que eu preciso disso ou simplesmente desejo? Se a resposta demorar mais que alguns segundos, é provável que você esteja sendo vítima de um impulso de consumo.

INTELIGENTE CORTE DE GASTOS

Agora, a dieta financeira. Recomendo focar nas grandes despesas e nos gastos invisíveis. Alimentação responde por cerca de 20% do gasto do total mensal. Se você baixar essa conta em 10% terá, automaticamente, cortado 2% das despesas mensais. Ou seja, proponho que você reduza o supermercado de 200 para 180 reais. Não é nenhum absurdo. Pesquise produtos de marca própria e opte por alimentos frescos e da safra, mais saudáveis e baratos. Também merecem atenção as despesas pessoais e com vestuário. Em média elas perfazem de 10 a 18% do total. Tenha como meta diminuí-las em 20% e terá cortado entre 2 e 4% do gasto total. Por exemplo: troque o cinema seguido de restaurante por um DVD com amigos em casa. Só com pipoca, refrigerante e entradas você economiza quase 14 reais por sessão. Outra questão é enxergar gastos invisíveis. Coloque no papel quanto você desembolsa por dia com o cafezinho (2 reais), o lanche da tarde (4 reais), a garrafa de água (1,50 real) que compra na hora do almoço ou com o cigarro (2 reais). Faça as contas. Você cortou entre 4 e 6% dos grandes gastos e ainda economizou 2 600 reais por ano em despesas que fazia quase sem perceber!

CUIDE DO SEU DINHEIRO!

Vivemos em média sete anos a mais que os homens, um ótimo motivo para investirmos em nós mesmas, sem esperar ajuda de governo, marido ou filhos. Por isso, poupe sempre. Comece guardando 5% do seu salário mensal e, aos poucos, vá aumentando esse percentual. Para seu dinheiro crescer, aprenda a investir: há produtos para todos os gostos e bolsos e sites que podem ajudá-la.

www.infomoney.com.br

• VEJA TAMBÉM COMO ECONOMIZAR NAS DESPESAS FIXAS

Alimentação: antes de ir ao supermercado, elabore uma lista de tudo o que você precisa. Desta forma, evitará gastos desnecessários. Fique atento à disposição dos produtos nas prateleiras: supérfluos e itens mais caros estão, normalmente, sempre ao seu alcance. Lembre-se de que as pessoas têm maior tendência a comprar supérfluos quando vão ao supermercado com fome.

Vestuário: não compre por impulso. Pesquise! O mesmo produto pode, por vezes, ser encontrado em diversas lojas por preços diferenciados. Cuidado com as promoções. Nem sempre elas são tão vantajosas quanto se apresentam.

Mensalidades (escolares, convênios, clubes etc.): Atente-se às cláusulas referentes às datas de vencimento dos pagamentos, assim como às penalidades previstas em contrato. Procure, se possível, adequar os vencimentos a datas posteriores a do recebimento do seu salário.

Ensergia Elétrica

Lâmpadas: aproveite a iluminação natural, abrindo cortinas e janelas. Locais que não estão sendo usados dispensam lâmpadas acesas. Lembre-se de que pinturas escuras dentro de casa exigem mais iluminação, gerando maior consumo de energia . Em locais de grande circulação (cozinha, área de serviço, banheiro) procure utilizar lâmpadas fluorescentes, que duram mais e reduzem o gasto com energia.

Geladeira e freezer: mantenha o aparelho desencostado de móveis ou paredes, em local arejado e distante de fontes de calor (fogão, luz solar etc.). Evite o “abre e fecha” das portas que provoca grande consumo de energia e não a deixe aberta por longo tempo. Descongele periodicamente. No inverno, regule o termostato do equipamento na menor potência, pois, nesse período, a temperatura não precisa permanecer tão baixa. Saiba que não se deve pendurar roupas na parte traseira do refrigerador. Verifique se a borracha de vedação da porta está em perfeito estado. Não coloque alimentos quentes no interior da geladeira, nem forre prateleiras com toalhas, tábuas, plásticos etc., que prejudicam a circulação do ar frio. Siga rigorosamente as orientações fornecidas pelo fabricante do aparelho.

Ferro de Passar: acumule a maior quantidade possível de roupas e passe-as de uma só vez, evitando ligar o ferro constantemente. Siga a temperatura indicada para cada tipo de tecido. Passe primeiramente as peças que necessitam de baixas temperaturas e vá regulando o aparelho à medida que os tecidos forem necessitando de mais calor para serem desamassados. Antes de terminar o trabalho, desligue o ferro, aproveitando o calor restante para passar peças leves e pequenas.

Chuveiro Elétrico: evite banhos demorados. Limpe os orifícios de saída de água regularmente. Mude a chave do chuveiro de inverno para verão nos dias quentes. Faça isso com o aparelho desligado.

Televisão: desligue o aparelho quando ninguém está assistindo e não durma com a tevê ligada. Caso o aparelho disponha de “timer”, programe-o adequadamente.

Máquinas de lavar e secar: utilize-as em sua capacidade máxima, porém, sem sobrecarregá-las. Mantenha os filtros limpos. No caso das lavadoras, a quantidade de sabão deve ser adequada, de acordo com o indicado pelo fabricante. Mantenha o nivelamento dos aparelhos em relação ao chão.

Torneira elétrica: evite ligá-la e desligá-la constantemente. Ensaboe todas as peças e só depois enxágüe.  Habitue-se a fazer uma manutenção periódica em toda parte de fiação elétrica e dos equipamentos da residência

Telefone
Procure utilizá-lo racionalmente. Ligações mais demoradas e/ou interurbanas  ficarão mais baratas se feitas em horários de tarifas reduzidas. Informe-se junto às operadoras e  pesquise quais são esses horários. Lembre-se de que as ligações em aparelhos celularespossuem tarifas mais elevadas.  A utilização da Internet pode ocasionar  aumento significativo no valor da conta telefônica. Estabeleça limites para o uso e verifique os horários que apresentam tarifas mais baratas.

Água: mantenha as torneiras sempre bem fechadas e verifique regularmente se não há vazamentos. Utilize a água racionalmente para lavar roupas, louças, limpeza e banho.

Aluguel e Condomínio: procure não comprometer mais do que 1/3 de seu orçamento com o aluguel e condomínio. Pague sempre em dias essas despesas, evitando juros e multas. Participe regularmente das assembléias de condomínio. Impostos como IPVA, IPTU e outros devem ser considerados na elaboração de seu orçamento. Contribuições a orgãos de classe e compromissos com instituições assistenciais não podem ser esquecidas e devem ser relacionados.

Como economizar nas despesas eventuais
Preserve sempre uma parcela de seu salário para os gastos imprevistos que podem ocorrer mensalmente, como: a compra de remédios, a necessidade de adquirir um presente, um pequeno reparo em um eletrodoméstico ou uma saída com a família ou amigos. Despesas sazonais como volta às aulas, datas comemorativas (Dia dos Pais, das Mães, dos Namorados, da Criança, Natal, Páscoa etc.), também devem ser consideradas. Elas podem representar um gasto substancial em seu orçamento.

Na hora da compra
Ao fazer suas compras é importante lembrar que os estabelecimentos comerciais colocam à sua disposição diferentes formas de pagamento. Evite qualquer comprometimento do seu orçamento, analisando a real necessidade da compra em parcelas e seu efetivo custo.

À vista – opte por esta forma de pagamento. Isto pode possibilitar bons descontos e evitar futuros aborrecimentos.

A prazo – fique atento às taxas de juros cobradas para o financiamento de mercadorias e serviços. O preço à vista, da entrada, das parcelas, do total a prazo, bem como as taxas de juros, o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) e a TAC (Taxa de Abertura de Crédito) devem ser informadas previamente, conforme está previsto no Código de Defesa do Consumidor.
– Mesmo no parcelamento “sem acréscimo” geralmente estão embutidos altos juros.
– Atrasos no pagamento da prestação de financiamento implicam multa de até 2% .
– É assegurada ao consumidor a liquidação antecipada dos débitos, total ou parcialmente, mediante a redução proporcional dos juros e demais acréscimos.

Cheque – é uma ordem de pagamento à vista. Ao emiti-lo, lembre-se de que ele poderá ser descontado imediatamente. Cuidado:
– a insuficiência de fundos pode caracterizar crime;
– ao sustar o cheque você não estará livre da obrigação do pagamento nem de ser protestado pelo fornecedor de produtos e serviços, exceto nos casos de perda, furto ou roubo e mediante a apresentação do boletim de ocorrência.

Cheque pré-datado – é um acordo informal entre fornecedor e consumidor. Se você for utilizá-lo como forma de pagamento, faça constar do pedido, da nota fiscal ou do orçamento os números dos cheques e as datas previstas para os descontos . Esta é a sua única garantia caso o fornecedor venha a depositá-lo antes do combinado.
Os valores desses cheques deverão fazer parte de seu orçamento (despesas fixas) durante os meses em que eles serão descontados. Se possível faça opção de pagamento por meio de carnê, principalmente se a mercadoria for para entrega futura.

Cheque especial – evite entrar no limite do cheque especial, já que as taxas de juros costumam ser muito elevadas; não faça desse limite um segundo salário.

Cartão de crédito – o controle das despesas realizadas com cartão exige cuidados. Verifique a conveniência de ter mais de um cartão, não se esquecendo de incluir, em suas despesas, as anuidades. Pague a fatura integralmente na data do vencimento. Além da multa de até 2% por atraso no pagamento, os juros cobrados no parcelamento do saldo devedor são muito altos. Em situação de inadimplência, seu cartão poderá ser cancelado.

– É ilegal estipular preços diferenciados para pagamento à vista e no cartão.

– O Código de Defesa do Consumidor assegura que, na cobrança de débitos, o consumidor inadimplente não será exposto a ridículo nem submetido a qualquer tipo de constrangimento ou ameaça.

Fontes: infomoney, claudia, emsergipe.globo.com/nesseinstante

(Visited 19 times, 1 visits today)