Casais que trabalham juntos tem menos conflitos

A conclusão de que casais que trabalham juntos na mesma empresa e mesma ocupação, faz parte de um estudo realizado pela ISMA-BR, associação internacional que se dedica à prevenção e ao tratamento do estresse, com 608 casais de Porto Alegre e São Paulo, com idade média de 38 anos. “O que a gente fez foi analisar se fazia diferença estar na mesma empresa ou ocupação para diminuir o conflito entre o trabalho e a família”, explicou a presidente da associação, Ana Maria Rossi.

Informações por InfoMoney

Os dados indicam que cerca de 80% dos casais da mesma ocupação e empresa lidam melhor com a demanda, se dão mais apoio e têm menos desgaste emocional. Os mesmos pontos são observados em 63% dos que têm diferentes ocupações e estão na mesma empresa. Já 52% dos que têm mesma ocupação, mas trabalham em locais distintos deram a resposta. Entre os que têm ocupação diferente e estão em empresas diferentes, esse percentual foi de 37%.

Mas tem o lado negativo, quando passam por algum problema, os casais com mesma ocupação, e que convivem na mesma empresa, acabam trazendo os problemas para a vida profissional. Essa foi a resposta de 11% dos entrevistados nessas condições.

“Um outro ponto negativo é que eles passam mais horas no trabalho. Eles ficam 12 horas por dia na empresa, mas a qualidade do tempo não é muito gratificante. Falam muito sobre trabalho, mas não sobre a relação deles”, afirmou a presidente da associação.fonte: fotosearch

A título de comparação, casais de diferentes ocupações e da mesma empresa passam uma média de 10 horas no trabalho. Aqueles da mesma ocupação e de empresas diferentes destinam a mesma quantidade de horas por dia para o trabalho. Casais sem relação nenhuma de profissão e emprego passam nove horas, em média, no trabalho.

O que leva ao conflito? Cobrança. É por este motivo que os casais costumam brigar, quando o assunto é o trabalho. “Existe cobrança sobre a ausência, sobre coisas que o parceiro não está fazendo. Existem diferentes expectativas em cima do comportamento do outro”, disse Ana Maria, quanto ao que mais provoca conflitos entre casais.

Ainda existe outro ponto que é o comportamento considerado comum a um profissional, devido à ocupação que tem. “Um cirurgião tem maneira seca e ríspida de se manifestar. Mas uma pessoa de outra ocupação pode não gostar disso. Quem está na mesma ocupação aceita porque acha normal”.

Diante desta situação, cabe ao parceiro atentar aos vícios de comportamento do outro. Já a pessoa que tem estes hábitos deve se tornar mais consciente disso e mais sensível à reação do(a) companheiro(a).

Informações de infomoney.com.br

(Visited 69 times, 1 visits today)