Dicas para saber se você está abastecendo seu carro com combustível adulterado

Muitas pessoas estão tendo prejuízos com o carro, por abastecer com combustível adulterado. Essa andança de postos em postos e a correria do dia a dia, acaba fazendo com que a gente deixe passar despercebido certos detalhes, e quando vai ver, o prejuízo já tá grande, provavelmente alguma peça do seu carro que você vai ter que trocar por estar danificada. Combustível adulterado à longo prazo pode fazer isso.

Bom você pode pedir no posto para fazerem o teste de combustível, que é obrigatório por lei. O teste mais comum é o de proveta, que verifica o teor de álcool na gasolina:

Teste de teor de álcool (teste de proveta) na gasolina:

O teste de teor de álcool presente na gasolina é feito com solução aquosa de cloreto de sódio (NaCl) na concentração de 10% p/v, isto é, 100g de sal para cada 1 litro de água.

Em uma proveta de vidro de 100 ml, graduada em subdivisões de 1 ml, com boca esmerilhada e tampa, colocar 50 ml da amostra de gasolina na proveta previamente limpa, desengordurada e seca;

Adicionar a solução de cloreto de sódio até completar o volume de 100 ml;

Misturar as camadas de água e amostra por meio de 10 inversões sucessivas da proveta, evitando agitação enérgica;

Deixar em repouso por 15 minutos, a fim de permitir a separação completa das duas camadas;

Anotar o aumento da camada aquosa, em mililitros;

A gasolina, de tom amarelado, ficará na parte de cima do frasco e a água e o álcool, de tom transparente, na parte inferior. O aumento em volume da camada aquosa (álcool e água) será multiplicado por 2 e adicionado mais 1.

Ou então fique atento a algumas dicas podem ajudar a identificar algum problema:

1) Se, ao sair do posto que acabou de abastecer, o carro falhar ou demorar para pegar potência, isso pode ser um grande indício de que a gasolina é adulterada;

2) Quando o carro, sem nenhum motivo aparente, perder o rendimento e gastar mais combustível, a procedência da gasolina pode estar comprometida;

3) Caso comece a sair água pelo escapamento, mesmo depois que o carro está funcionando, pode ser um sinal de utilização de combustível “batizado”;

4) Quando o cheiro de combustível for similar ao odor de acetona, ou ainda, se intensificar logo após o abastecimento, pode ser um sinal de adulteração do combustível;

5) Se o carro morrer ao diminuir a velocidade ou mesmo parar num semáforo pode ser um sinal de combustível ruim;

6) O surgimento de barulhos no motor, popularmente conhecidos como “pinos batendo” ou “embaralhamento”, pode ser causado pela má qualidade do combustível;

7) Postos que oferecem um preço muito abaixo da concorrência, ou até mesmo promoções inesperadas podem estar “batizando” o combustível.

Importante:

É muito raro uma pane no motor ser causada pelo consumo de combustíveis adulterados, porém eles ajudam e muito a danificar partes importantes do sistema. Procure abastecer de vez em quando com combustível aditivado que pode ajudar a prevenir alguns destes transtornos como sujeira nos bicos injetores e na bomba de gasolina.

Fontes: BemSimples.com, sincopetro.org.br

(Visited 79 times, 1 visits today)