Obesidade em crianças pode ter relação com infecção por vírus

A epidemia de obesidade nos países ocidentais pode estar relacionada com a infecção por um tipo de vírus agora identificado. A questão é controversa e já divide especialistas. Anteriormente a hipótese tinha sido levantada, mas as experiências que a comprovaram tinham sido feitas apenas em animais.

O estudo agora publicado no jornal Pediatrics demonstrou que as crianças que possuem anticorpos do adenovírus 36 (ou seja, aquelas que já foram infectadas com este vírus) pesam mais do que aquelas que nunca tomaram contacto com o vírus.

Participaram no estudo 124 crianças, com idades entre os oito e os 18 anos. Entre as crianças obesas (um pouco mais de metade) a presença do vírus revelou-se significativamente mais frequente do que entre as outras crianças.

As crianças que tinham anticorpos deste adenovírus (19, 15 das quais obesas) pesavam, em média, mais 22 quilos do que as outras. Entre as crianças obesas, as que tinham anticorpos pesavam, em média, mais 15 quilos do que as que tinham análises negativas para este vírus.

O estudo parece não provar nada, a não ser uma associação entre a obesidade e o vírus. Mas abre com certeza caminho para o estudo de uma possível relação de causa-efeito entre as duas realidades.

O 36 é um entre mais de 50 tipos de adenovírus e provoca infecções respiratórias e gastro-intestinais.

fonte: http://www.tvi24.iol.pt/noticias/obesidade-saude/1192996-3722.html

(Visited 14 times, 1 visits today)