Gripe Suína – Sintomas, Contágio, Prevenção

O que é a “gripe suína”?
É uma doença respiratória que atinge porcos causada pelo vírus influenza tipo A, que tem diversas variantes. Algumas das mais conhecidas são a H1N1, a H2N2 e a H3N2. O atual surto, que teve início na América do Norte, é provocado por uma versão mutante do vírus H1N1 capaz de infectar humanos e se propagar de pessoa para pessoa.

Quais são os sintomas da “gripe suína”?
Os sintomas da “gripe suína” em humanos são semelhantes aos produzidos por gripes comuns, sazonais. Esses sintomas incluem febre, tosse, garganta inflamada, dores pelo corpo, sensação de frio e fadiga.

Por que a OMS mudou o nome da “gripe suína” para gripe A H1N1?
Segundo Dick Thomson, porta-voz da instituição, o nome foi trocado porque o vírus “é cada vez mais humano e cada vez tem menos a ver com o animal”. “Recebemos muitas consultas de associações de animais e produtores questionando o nome, e finalmente decidimos trocá-lo”, disse Thomson.

A OMS afirmou repetidas vezes que a doença não pode ser contraída ao se comer carne de porco assada, mas o nome da gripe levou vários países a decretarem proibições a importação de carne de porco do México e dos Estados Unidos, onde a epidemia apareceu. O governo do Egito ordenou o abate de porcos por temores da gripe.

A mudança vem de encontro com o desejo do México, que rejeitava o uso da denominação “gripe mexicana” para referir-se ao vírus H1N1, ao considerar que este termo pode ser discriminatório e afetar a imagem do país.

A “gripe suína” pode ser tratada?
As autoridades americanas dizem que duas drogas geralmente usadas para tratar casos de gripe, Tamiflu e Relenza, se mostraram úteis no tratamento de casos que aconteceram até agora.

Porém, esses remédios devem ser ministrados nos estágios iniciais da doença para terem efeito. O uso desses medicamentos também torna mais difícil que pessoas infectadas passem o vírus para outros.

Ainda não está claro que efeito as atuais vacinas podem ter para oferecer proteção contra o novo tipo do vírus, já que ele é geneticamente diferente de outros tipos.

Qual a letalidade do vírus?
Análises preliminares do vírus  H1N1 sugerem que se trata de uma linhagem menos agressiva, segundo cientistas. Especialistas acreditam que seria necessária uma nova mutação para que o H1N1 causasse a alta taxa de mortalidade que alguns previam. No entanto, até agora é impossível prever com precisão como a doença vai evoluir e qual a sua taxa de mortalidade.

O vírus pode ser contido?
O vírus já se espalhou pelo mundo e muitos especialistas acreditam que a sua contenção, numa era de viagens aéreas fáceis, deverá ser muito difícil.

A diretora-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Margaret Chan, afirmou, durante a abertura de um fórum internacional sobre gripe suína, no México, em 3 de julho, que a dispersão do vírus H1N1 pelo mundo “não pode ser mais contida”. “Pelo que vemos hoje, com mais de 100 países registrando casos (da gripe), uma vez que uma pandemia de um vírus começa, sua dispersão internacional não pode ser contida”, disse Chan, durante a abertura do fórum, na cidade de Cancún.

Fonte: ultimo segundo

(Visited 15 times, 1 visits today)