Estresse pode contribuir para o aparecimento do câncer

Estresse x Cansaço

O cansaço que se vence com algumas horas de repouso e de sono. No entanto, se as preocupações com a promissória no banco, o filho que não se acerta na vida, o risco de perder o emprego, os desencontros afetivos e a falta de perspectivas não o abandonam, em pouco tempo estará dominado por uma carga prejudicial de estresse.

O estresse é uma alteração do organismo em resposta a estímulos internos ou externos.

Para evitar veja algumas dicas:

  • Praticas de atividade física aeróbica ajudam a diminuir o estresse. Praticas de  yoga, tai chi ou meditação, também são uma boa.
  • Mantenha horários regulares para dormir.
  • Siga uma alimentação balanceada, com frutas e verduras, coma porções moderadas, respeitando ao máximo as quatro refeições do dia.
  • Evite ingerir álcool e cafeína (café, chá, mate, refrigerantes tipo cola) em excesso.
  • Não fume.

Os sintomas ou sinais de estresse: insônia, irritabilidade, cansaço, dor de cabeça, contraturas, alterações digestivas, taquicardia. Procure um médico para tomar medidas que evitem alguma doença produzida pelo estresse, como úlcera, asma, enxaqueca e hipertensão arterial.

Procure identificar os fatores e as situações que estão causando o estresse para agir sobre as causas. Não descarte a idéia de pedir ajuda a um profissional (psicólogo ou psiquiatra).

Uma matéria publicada na RevistaEpoca, mostra um estudo que diz:

Estresse pode causar câncer

Um estudo feito por pesquisadores da Universidade Yale, nos Estados Unidos, publicado no site da revista Nature, afirma que o estresse pode emitir sinais que fazem com que células desenvolvam tumores.

De acordo com o estudo, as mutações que causam o câncer podem atuar em conjunto para promover o desenvolvimento de tumores mesmo quando localizados em diferentes células em um mesmo tecido. A tese vai de encontro à defendida pela maioria dos cientistas, que defendem que uma célula precisa de mais de uma mutação para que os tumores se desenvolvam.

Para chegar a essa conclusão, o grupo trabalhou com Drosophila melanogaster (conhecidas popularmente como moscas da fruta) para analisar as atividades de dois genes conhecidos pelo envolvimento no desenvolvimento de tumores. O primeiro é o RAS, que aparece em 30% dos cânceres. O outro é o gene scribble (“rascunho”), que contribui para o desenvolvimento de tumores quando sofre mutação.

Segundo os resultados, uma célula com apenas a mutação RAS é capaz de se desenvolver em um tumor maligno se auxiliada por uma célula próxima que contenha um gene scribble defeituoso.

Os pesquisadores também observaram que condições estressantes, como uma ferida, por exemplo, podem disparar o desenvolvimento do câncer. O mecanismo por trás desse fenômeno, segundo os pesquisadores, é um processo de sinalização conhecido como JNK, que é ativado por condições de estresse.

“Diversas condições podem disparar esse processo de sinalização, seja o estresse físico ou emocional, infecções ou inflamações”, afirma Xu.

O estudo, segundo ele, deve apontar novas formas de prevenção e tratamento do câncer.

Com informações de revistaepoca.globo.com, drauziovarella.com.br, iki.bemsimples.com

(Visited 10 times, 1 visits today)