Diabetes mellitus – causas, sintomas e tratamento

Diabetes mellitus é uma doença que ocorre quando há um considerável aumento de açúcar no sangue, podendo ser classificada em dois tipos. No tipo 1, as células do pâncreas fabricam insulina foram destruídas. Insulina é o hormônio que ajuda a glicose ser absorvida pelas células. No tipo 2, é chamada resistência à insulina, pois o que ocorre é que a produção não é suficiente ou as células não conseguem aproveitá-la como deveria.

Para qualquer um dos casos, o excesso traz muitas complicações que devem ser controladas, caso contrário pode até levar a morte. Dentre essas complicações estão:
• Cegueira
• Problemas cardiovasculares
• Amputação de membros inferiores
• Impotência
• Insuficiência renal

As estatísticas apontam que a diabetes é respnsável por 40% das mortes por doenças cardiovasculares – a primeira causa de morte no mundo. No Brasil atinge cerca de 10% das pessoas entre 30 e 69 anos. Mas apenas metade delas sabem que são portadoras do distúrbio

Fique atento a alguns sinais de alerta como, por exemplo:
• Urinar muitas vezes, de dia e à noite, e em grande quantidade
• Obesidade
• Perda de peso
• Muita fome
• Cansaço
• Piora da visão
• Furúnculos freqüentes
• Cicatrização difícil e infecções de pele
• Impotência sexual
• Pressão arterial elevada

As causas da Diabetes são:

No tipo 1, geralmente diagnosticado na infância e na adolescência, é o próprio sistema imunológico da pessoa que, não se sabe bem por que, passa a atacar e destruir as ilhotas de Langerhans, as células do pâncreas produtoras de insulina.

No tipo 2, mais freqüente em adultos, há uma tendência hereditária por trás do mal e uma forte conexão com a obesidade. Os quilos a mais na balança provocam a resistência à insulina, que é a dificuldade das células de absorver a glicose.

Tratamento
No tipo 1, os pacientes aplicam doses do hormônio sintético, vão utilizar por toda a vida. Por enquanto, o tratamento padrão é com a insulina injetável.

No tipo 2, normalmente produzem insulina e a grande maioria continua produzindo pelo resto da vida. Calcula-se que somente 25% delas precisarão das doses extras. Então o início do tratamento pode ser feito à base de dieta e exercícios. Se for o caso, o médico receita antidiabéticos orais, comprimidos que aumentam a secreção de insulina ou diminuem a resistência à ação dela.

Mas além do hormônio, é adequado manter o peso ideal, a alimentação adequada e uma rotina de exercícios. Facilitando assim o trabalho da insulina e manténdo a glicose nas taxas ideais.

Lembrando, os artigos de saúde publicados nesse site, não substituem a palavra e o diagnóstico do seu médico, nosso objetivo é apenas informar. Consulte o médico se apresentar algum sintoma descrito.

Da Redação, com informações de saude.abril.

(Visited 54 times, 1 visits today)