Como prevenir a diabetes? Tenho diabetes, o que fazer agora?! Tire essas e outras dúvidas

A diabetes é uma disfunção que aumenta o nível de açúcar (glicose) no sangue, causada pela diminuição total ou parcial da quantidade ou da ação do hormônio insulina, produzido pelo pâncreas. A insulina é responsável por atuar sobre o açúcar, retirando-o do sangue para ser usado pelas células como energia. Quando a insulina não é suficiente para isso, causa esse problema de saúde tão sério que vem avançando pelo mundo cada vez mais.

Hoje, 285 milhões de pessoas têm diabetes melittus, segundo a Federação Internacional de Diabetes. No Brasil, são quase 10 milhões (eram 7 milhões em 2007 e devemos chegar a 17 milhões em 2030). Número preocupantes, não é mesmo?! Se você se enquadra neste quadro deve tomar cuidados para controlar a dibetes, se ainda não pertence a esta estatística, fique atento para evitar que sua saúde fique prejudicada.

Quando o nível de açúcar no sangue se eleva, aumentam as chances de desenvolver doenças cardiovasculares e ter complicações em diversos órgãos, que podem inclusive levar à cegueira e até à morte.

 

Sintomas_de_diabetes-Saúde

Sintomas da diabetes

O que é pré-diabetes?

Quando os níveis de glicose são mais altos que o normal, mas não tão altos ao ponto de ser diagnosticado com diabetes tipo 2 (o tipo mais comum). Pessoas com pré-diabetes têm maiores riscos para desenvolver diabetes tipo 2, doenças do coração e derrames (acidentes vasculares cerebrais). Após conclusão deste diagnóstico, deve-se iniciar as medidas preventivas de imediato.

O que fazer então para controlar a diabetes?

diabetes comprimidos seringaAlgumas medidas a serem tomadas reduzem em até 58% o risco de diabetes após três anos, sem uso de medicamentos. Como é o caso de exercícios físicos aliados a uma boa alimentação. A corrida (pelo menos 30 minutos de atividade por dia, leve a moderada) ajuda bastante, principalmente a prevenir a diabetes tipo 2, a que mais cresce na população mundial. Esse tipo de exercício físico aumenta a sensibilidade à insulina e regula processos metabólicos, segundo a endocrinologista Karla Melo, do Hospital das Clínicas de São Paulo.

A mudança de hábitos deve ser imediata, incluindo também a alimentação. Segundo Joyce Mourão, nutricionista do Hospital Oswaldo Cruz, o ideal é evitar alimentos ricos em açúcar, gordura e farinha refinada e priorizar os carboidratos complexos sobre os simples. Segundo a Associação Americana do Coração, quem come de duas a cinco porções de arroz integral tem 11% menos chance de desenvolver a diabetes tipo 2. Já quem come de duas a cinco porções de arroz branco por semana tem 17% a mais de chance de ter a doença.

Uma vez instalada a diabetes, o jeito é mantê-la sob controle. E a corrida é uma poderosa ferramenta nessa tarefa. Praticar algum esporte ajuda a manter o hábito do exercício físico.

O diabético deve praticar exercícios com segurança

No treinamento do diabético, é fundamental o acompanhamento de um médico e de um profissional de educação física, pois até mesmo os corredores mais experientes estão sujeitos a alguma ocorrência.

Hidratação

Assim como para qualquer pessoa, a recomendação é de que corredores diabéticos façam a ingestão de 250 ml de líquidos a cada 15 ou 20 minutos de atividade.

Aplicação da insulina

diabetes -insulina e as atividades

Há três formas possíveis de aplicação da insulina: por seringa, caneta de aplicação descartável ou bomba de infusão, semelhante a um pager com uma cânula que injeta a insulina de forma gradual e contínua. Nos exercícios e corridas, ao usar tanto a seringa quanto a caneta, procure não levá-las já preparadas para evitar vazamentos e risco de contaminação.

Leve o kit bem fechado, pare no canto da pista, faça a aplicação e só então retome a corrida.

Atenção:

Não tente aplicar a insulina em movimento.

 

Fonte: com informações de exame.abril.com.br

(Visited 74 times, 1 visits today)