Cigarro é um dos causadores de déficit de atenção em crianças

Segundo informações do Daily Mail, as crianças expostas ao fumo passivo em casa têm 50% de chances a mais de desenvolver transtornos mentais comuns e comportamentais. O cigarro pode ser o culpado por 274,1 mil casos de Transtornos de Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) e dificuldades de aprendizagem. Outras consequências do tabagismo passivo são aumento de risco de infecções, asma, meningite e alterações no ouvido médio das crianças.

Dos jovens que residiam em domicílios, 8,2% tinham dificuldade em aprender; 5,9% eram portadores do TDAH e 3,6% tinham outro transtorno de conduta. No estudo, os cientistas analisaram mais de 50 mil resultados de pesquisa de saúde para crianças dos EUA realizados entre 2007 e 2008. Os pais foram questionados se um médico ou professor havia dito a eles que o filho tinha algum transtorno mental ou comportamental. Eles também respoderam se o seu jovem tinha recebido aconselhamento e se alguém fumou na casa.

Os pesquisadores da Harvard School of Public Health descobriram que 6% das crianças, com menos de 12 anos, foram expostas ao fumo passivo em casa. A porcentagem equivale a cerca de 5 milhões de menores. No entanto, de acordo com o Center for Disease Control and Prevention, as crianças com idade entre 9 e 11 anos são o grupo de maior risco às doenças. Apesar de a equipe encontrar uma forte associação entre o fumo passivo e os distúrbios neurocomportamentais, eles não provaram que um causou o outro.

“Assumindo uma relação causal, os 274,1 mil casos desses distúrbios poderiam ter sido evitados se as crianças não fossem expostas ao fumo passivo em suas casas, publicaram os pesquisadores na revista Pediatrics. A pesquisa surge poucas semanas depois do estudo da Universidade Concordia, em Montreal, sobre a ligação entre fumar na frente de crianças e ovício em nicotina. “Nós descobrimos que as crianças que nunca tinha fumado que foram expostos ao uso do tabaco eram mais propensas a ter crenças positivas sobre o hábito assassino. Estas são as crianças que são mais propensos a começar a fumar na adolescência. “, afirmou o autor da pesquisa, Simon Radicot.

Fonte:Terra

(Visited 11 times, 1 visits today)