A Castanha-do-pará retarda o envelhecimento e previne doenças

Uma castanha-do-pará é o suficiente para retomar os níveis de um mineral extremamente importante para uma vida longa e saudável: o selênio. A castanha repõe o nutriente na quantidade certa que o nosso organismo precisa para combater o envelhecimento das células, que é  causado pela formação natural das moléculas que danificam as células, os radicais livres.

Um estudo da Universidade de Otago, na Nova Zelândia, conclui que ingerir duas castanhas-do-pará diariamente, aumenta em 65% o teor de selênio no sangue. Mas as castanhas produzidas no Norte e no Nordeste do Brasil são tão ricas em selênio que bastaria uma unidade para obter o mesmo resultado. Incrível né?!

Nutricionistas recomendam a ingestão de, no mínimo, 55 microgramas por dia. Considerando que em uma castanha (a encontrada em nosso país), podemos encontrar de 200 a 400 microgramas de selênio. Bem mais que o recomendado. Aliás, o limite de consumo diário do mineral é de 400 microgramas, portanto, não vá com muita fome ao pote. No caso de uma criança, meia castanha seria suficiente, afirma Silvia Cozzolino, presidenta da Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição.

O selênio encontrado na castanha é tão importante porque ele aciona enzimas que combatem os radicais livres. Ele se liga a algumas proteínas já existentes em nosso corpo para formar essas enzimas antioxidantes. Na ausência dele, as tais enzimas ficam sem atividade e, então, deixam de combater os radicais e ainda desguarnecem as defesas do organismo. O mineral da castanha também teria um papel especial na proteção do cérebro, preservando as células nervosas e, assim, evitando o surgimento de doenças neurodegenerativas com a idade.

Justamente por isso, a pesquisadora Bárbara Rita Cardoso começa a estudar os possíveis benefícios do selênio em portadores do mal de Alzheimer. A gente desconfia que nesses pacientes os radicais façam maiores estragos, diz ela.

A tireóide também funciona melhor na presença do selênio. Isso porque, se não houver esse elemento, ela não consegue produzir direito seus célebres hormônios. O mineral também está intimamente associado à capacidade de o organismo se livrar de substâncias tóxicas, ajudando-o inclusive a expulsar possíveis metais pesados que se alojam nas células.

Alimentação natural e saudável é SAÚDE!

Mais informações sobre a castanha-do-pará:

castanha_do_brasil ou castanhas_do_para

A castanha-do-pará, ou castanha-do-brasil é a semente da castanheira-do-pará (Bertholletia excelsa) uma árvore da família botânica Lecythidaceae, nativa emergente da Floresta Amazônica..

As castanhas-do-pará possuem 14% de proteína, 13% de carboidratos e 69% de gordura. A proporção de gorduras é de aproximadamente 25% de gorduras saturadas, 41% de monoinsaturadas e 34% de poliinsaturadas.

Pode ser consumida in natura, torrada, na forma de farinhas, tortas, doces, sorvetes, bolachas, alem de ser muito utilizada em preparações culinárias como substituta para o coco ou a macadâmia.

 

Fonte: com informações de DIOGO SPONCHIATO, saude.abril.com.br e, nutricaoemfoco.

(Visited 109 times, 1 visits today)