Record aposta em Minissérie ‘Sansão e Dalila’ com investimento de R$ 13 milhões

Série “Sansão e Dalila” promete realismo e efeitos especiais na Record

A Record aposta com força na estreia da minissérie ‘Sansão e Dalila’. Os elos e conflitos entre os filisteus e os hebreus há 3.000 anos, registrados na Bíblia por meio da história do poderoso guerreiro cuja força vinha de seus longos cabelos, serão o mote da série “Sansão e Dalila”, que estreia amanhã na Record. A megaprodução será exibida em 18 capítulos, de terça a sexta, às 23h.

O projeto narra, do nascimento à morte, a saga de Sansão (Fernando Pavão), herói hebreu que derrota sozinho exércitos armados e animais selvagens. Apesar do poder como guerreiro, não resiste à força de Dalila (Mel Lisboa), uma filisteia que encanta seus olhos e seu coração.

Em cada capítulo há uma passagem clássica da trajetória de Sansão, seguindo a cronologia bíblica de aparições do icônico personagem.

Ao todo, foram criados 30 personagens para dar sustentação a uma trama que promete envolver o telespectador em histórias repletas de ação, suspense, comédia, romance e humor. Os diversos personagens terão seus conflitos e histórias apresentados, em muitos momentos, de maneira independente em relação a trama principal. Há elementos diversos, como conspirações, farsas e traições, além de encontros e desencontros típicos de comédias românticas.

A direção geral da minissérie fica a cargo de João Camargo. A minissérie conta com direção de Régis Faria e Cesar Rodrigues. Para montar a cenografia, a produção locou espaços em Minas Gerais, Rio Grande do Norte e Ceará. Também foi necessária a recriação de certos ambientes em estúdio e numa vila cenográfica especial.

HISTÓRIA

Numa época em que os hebreus eram fortemente oprimidos e perseguidos pelos filisteus – povo inimigo que queria dominar a Terra Prometida em sua totalidade -, o poder estava descentralizado. A população estava submetida a perigosas ameaças e clamava por liberdade.

Nesse contexto, Zilá (Lu Grimaldi), uma mulher estéril que sempre sofreu por não ter filhos com o marido Manoá (Roberto Frota), ambos hebreus, recebe a visita de um Mensageiro de Deus (João Vitti). A figura mística anuncia que ela conceberia um menino, cuja navalha jamais deveria ser passada em seus cabelos, como um voto de consagração a Deus. A criança, que receberia o nome de Sansão, nasceria dotado de uma força incomum e chegaria com a missão de livrar seu povo da dominação. Desde o início, o garoto estava predestinado a ser um herói justo, carismático e polêmico.

Entre lutas e conflitos de povos diferentes, Sansão não resiste e se apaixona por Dalila e, completamente envolvido, revela à moça a origem de sua força; o seu voto com Deus e a proibição de cortar os cabelos. O futuro do herói hebreu está nas mãos de seu grande amor.

Fonte: dgabc.com.br e clicapiaui.com

(Visited 53 times, 1 visits today)