Depressão pós-parto, o que é e como evitar?

A depressão pós-parto se inicia na primeira semana depois do nascimento da criança e estima-se que entre 50% a 80% de todas as mulheres apresentam reações emocionais como: crises de choro, cansaço, humor deprimido, irritação exagerada, ansiedade excessiva e lapsos de memória.

É fundamental a gestante ampliar um espaço dentro de si própria para acolher emocionalmente o bebê e entender que ela está gerando uma nova vida. Durante a gestação, a mulher se sente mais sensível com os novos afazeres, com as cobranças e descobertas.

Quando entra um novo elemento na família todos precisam se readaptar. São novos papéis impostos, novas obrigações, sendo preciso aprender a achar novos espaços até mesmo para o próprio casal e criar assim, cumplicidade e união para receber o bebê.

Como Evitar a Depressão Pós-Parto?

Durante esse período, é importante contar com o apoio dos familiares e amigos. É interessante trocar experiências com outras gestantes, cuidar do corpo e da mente. O equilíbrio emocional reflete no bebê. Converse, desabafe, caminhe, faça exercícios físicos com orientação médica, medite, tenha boas noites de sono bem dormidas, uma alimentação balanceada e procure ter uma vida normal.

Mas não só a mulher, como o homem também pode apresentar o quadro de depressão puerperal, embora com menos intensidade. A depressão masculina tem origem nos sentimentos de exclusão diante da relação mãe-bebê. É como se ele se percebesse apenas como uma pessoa provedora que deve trabalhar e satisfazer as exigências impostas pelo puerpério da mulher.

Com informações de saude.com.br

(Visited 47 times, 1 visits today)