E quando meu filho começa a ter medo do escuro e de ficar sozinho? O que fazer?

Como ajudar seu filho, quando ele geralmente na faixa de 4 anos, começa a ter medo do escuro, ter pesadelos e não quer dormir sozinho? Neste momento os pais tendem a se sentir mais inseguros e começam a procurar respostas para ajudá-lo.

A criança quando é pequena não tem noção temporal, ou seja, para ela o tempo é o agora, não existe o daqui a pouco e nem o espera um pouco. É por este motivo que quando a família vai viajar o filho pergunta, de cinco em cinco minutos, se já está chegando. O mesmo acontece quando a mãe deixa o filho na creche ou na escola de Educação Infantil e vai embora. Como ele não tem noção de tempo imagina que a mãe nunca mais vai voltar e então chora. Com a constância ele perceberá que ela vai embora, mas volta, é quando ele se sente seguro e a adaptação chega ao seu final.

Cada criança tem seu próprio tempo para desenvolver esta percepção. Uns demoram mais e outros menos, mas todos desenvolvem.

DE QUATRO A SEIS ANOS

A partir dos quatro anos a criança começa a desenvolver a noção temporal e começa a perceber a finitude dos seres vivos. É quando ela passa a compreender que a sua vida não será eterna, bem como a dos seus entes queridos, em particular a mãe, que é a sua cuidadora e consequente responsável pela sua sobrevivência. É neste momento que o medo passa a fazer parte da vida da criança.

Ter medo é natural, faz parte do instinto de sobrevivência. Durante a noite, quando o sono transforma a todos em seres indefesos, e quando tudo é escuro, a criança perde a referência de apoio e por este motivo chora pedindo a presença dos pais. O medo coloca a criança em estado de alerta e sua criatividade e imaginação ficam totalmente ativadas fazendo com que a menor sombra se transforme num terrível monstro.

Neste momento, a calma e a segurança dos pais são fundamentais. Mostrar que tudo que está no claro também está no escuro e vice-e-versa é importante para que ele entenda que o fator iluminação não interfere no posicionamento das coisas. Também brincar de construir figuras com as mãos projetando a sombra na parede e pedir para que a criança identifique qual é o animal que se formou é bem eficaz para retratar a transformação que a sombra opera sobre o objeto projetado.

A PARTIR DOS SEIS ANOS

A criança perto dos seis anos acentua sua noção temporal tendo muito medo que a mãe morra e, por este motivo, levanta no meio da noite e fica sentada ao lado da cama velando o sono da mãe. É importante que a criança saiba que não é só ela que sente medo. Todo mundo sente medo, como sente alegria, tristeza, saudade e tantos outros. Temos, sim, é que aprender a administrá-lo.

Um procedimento que pode acalmar e dar segurança para a criança é deixar uma luzinha acesa no corredor ou no quarto da criança para que, quando acordar no meio da noite, tenha referências e se sinta segura.

Levar a criança para dormir na cama do casal deve ser evitado terminantemente, pois irá resolver o problema do medo e criar um problema ainda maior que será o de retomar o hábito de dormir no quarto dela. Tive um relato impressionante de um casal cujo filho já está com 12 anos e que continua dormindo no quarto deles. Esta atitude já comprometeu o relacionamento do casal e a resistência do filho é tão grande que eles não conseguem convencê-lo a dormir no quarto dele.

Portanto, o melhor a fazer é dar segurança para a criança, deixar uma luz acesa e esperar esta fase passar. A partir dos sete ou oito anos a tendência é este medo diminuir até sumir totalmente. Durante este período a criança precisará de muita compreensão, muito amor e carinho.

Original de: www.personare.com.br/revista/casa-e-familia/materia/1032/meu-filho-tem-medo-de-escuro

(Visited 31 times, 1 visits today)