Livro: Renato Russo – O filho da revolução

Renato Russo, um dos ícones da música brasileira, com letras de músicas que conquistou o coração de milhares de pessoas na década de 80, mais de dez anos após sua morte, a Legião Urbana, banda fundada por ele, continua vendendo discos e mais discos e atraindo a atenção de novas gerações, que nem chegaram a acompanhar o estrondoso sucesso do grupo na época.

De personalidade difícil, tímido e ao mesmo tempo explosivo, Renato colecionou algumas polêmicas ao longo de sua carreira. Uma delas aconteceu em Brasília, cidade de onde a Legião Urbana emergiu para sacudir o rock nacional. O show que o grupo realizou na capital federal em 1988, e deveria ter entrado para a história como a consagração da banda em sua terra natal, acabou marcado pelos conflitos entre o líder da Legião e o público. Alguns passaram a persegui-lo depois do episódio.

O jornalista Carlos Marcelo escolhe este capítulo marcante da trajetória musical de Russo para iniciar a biografia Renato Russo – O filho da revolução, calhamaço de 400 páginas que se dedica a desvendar a personalidade do cantor.

No livro, o autor tenta destrinchar a trajetória de Renato Russo a partir de sua conflituosa relação com Brasília, cidade para onde o músico se mudou ainda criança. Na década de 1970, o Distrito Federal era um imenso vazio no centro do Brasil, com alguns poucos espaços ocupados pelo concreto dos prédios. Para Carlos Marcelo, a relação de Renato com a frieza e transitoriedade da capital federal foi determinante para o tipo de música que ele viria a criar no futuro. Por conta disso, a biografia do líder da Legião traz, também, muito da biografia de Brasília em suas primeiras décadas de existência.

Parece que a preocupação do autor está em desvendar o processo de transformação do jovem Renato Manfredini no ícone Renato Russo. Há, no livro, toda a trajetória do menino Renato e, posteriormente, seu ingresso na cena alternativa de Brasília, conflitos da juventude e as relações com outros nomes que construíram uma história na música nacional, como Herbeth Viana e Dinho Ouro-Preto. Também estão registrados os tempos de Aborto Elétrico, primeira banda de Russo, até a formação da Legião Urbana.

Depois do sucesso do primeiro disco da Legião, Carlos Marcelo parece perder um pouco do interesse na história de seu personagem. De repente, o detalhamento que engole o leitor durante quase toda a narração já não é o mesmo e, logo depois, o livro termina.

Para quem está interessado em saber detalhes sobre a trajetória de sucesso da Legião, talvez não seja a leitura mais indicada. Mas para os curiosos sobre a personalidade do líder da banda, Renato Russo – O filho da revolução cumpre seu papel. O livro tem projeto gráfico caprichado e muitos registros fotográficos da época. De quebra, o leitor ainda leva para casa um retrato detalhado do surgimento da cena roqueira de Brasília que sacudiu o país na década de 1980.

Renato Russo – O filho da revolução
Autor: Carlos Marcelo
Editora: Agir
415 pág.

Onde encontrar:

Livraria Nova Aliança
Rua Olavo Bilac, 1259, Centro, próximo ao ginásio do Diocesano
Telefones: 3221-6793 / 3222-8399
Horário de Funcionamento:
Seg à Sex – das 6:30h às 19h. Aos sábados das 6:30h às 13h
(Visited 21 times, 1 visits today)