A novela “Cordel Encantado”, um sucesso de audiência, chega ao fim

A novela “Cordel Encantado”, escrita por Duca Rachid e Thelma Guedes, fez a diferença no horário das 18 horas, pois há muito tempo não se via uma novela assim, onde o amor dos protagonistas fosse soberano, onde o público ficasse aos pés do herói, odiasse os vilões e se apaixonasse pela mocinha convencional, sonhadora e inocente. A fábula da princesa perdida criada no sertão brasileiro conquistou os telespectadores.

A trama foi sucesso também de crítica, contou com um elenco coeso, repleto de excelentes atuações e boas surpresas. Todo mundo brilhou na fictícia Brogodó, todos os atores tiveram seu grande momento no folhetim, independente do tamanho do seu papel.

O elenco escolhido a dedo, ótimo texto, direção excepcional e padrão de cinema contribuiu para o enorme sucesso da novela. Os diretores Ricardo Waddignton e Amora Mautner souberam exatamente como tirar do papel o projeto ousado que fazia uma ligação improvável entre um reino europeu e uma cidade nordestina.

“Cordel” mostrou que a audiência não faz questão da malícia, que os bons ainda têm vez e que sempre haverá público para uma boa novela. E que quanto mais “novelão” ela for, melhor. É uma pena que a gente tenha que se despedir de Jesuíno (Cauã Reymond) e Açucena (Bianca Bin).

Fonte: Famosidades

(Visited 52 times, 1 visits today)