O ressentimento, a crítica, a culpa e o medo são causadores da maioria dos nossos problemas

Essas quatro emoções causam os principais problemas em nossos corpos e nossas vidas. Essas sensações surgem por culparmos os outros e não assumirmos a responsabilidade pelas nossas próprias experiências.

Entenda, se somos todos 100 por cento responsáveis por tudo o que existe em nossas vidas, não temos a quem culpar. Seja o que for que esteja acontecendo “lá” é apenas um reflexo dos nossos próprios pensamentos interiores.

Não estou defendendo o mau comportamento dos outros, mas são nossas crenças que atraem pessoas que nos tratam assim.

Se você se descobre dizendo: “Todos sempre fazem isso comigo, me criticam, nunca me ajudam, me usam como um capacho, abusam de mim” então esse é o seu padrão. Existe algo em você que atrai pessoas que mostram esse comportamento.

Deixando de pensar dessa forma, você fará com que elas se afastem e vão agir dessa maneira com outra pessoa. Você não mais as atrairá.

Alguns resultados de padrões se manifestam no nível físico: o ressentimento abrigado por longo tempo pode devorar o corpo e se tornar até a doença que chamamos de câncer.

A crítica como hábito permanente muitas vezes leva ao aparecimento da artrite. A culpa sempre procura punição e a punição cria a dor. (Quando um cliente me procura sentindo muita dor, eu sei que ele está cheio de culpa.) O medo e a tensão que ele produz podem criar coisas como calvície, úlceras e até mesmo dores nos pés.

O perdão e o se libertar do ressentimento são capazes de dissolver até o câncer. Embora essa afirmação possa parecer simplista, já vi e comprovei isso em meu trabalho.

O passado é passado. Não podemos mudá-lo no presente. Todavia, podemos modificar nossos pensamentos sobre o passado. Como é tolo nos punir no presente porque alguém nos magoou no passado distante.

– Para nos libertarmos do passado, devemos estar dispostos a perdoar

Precisamos fazer a escolha de nos libertar do passado e perdoar a todos, inclusive a nós mesmos. Talvez não saibamos como perdoar e talvez não queiramos perdoar. Porém, o simples fato de dizermos que estamos dispostos a perdoar dá início ao processo de cura. Para nossa própria cura é imperativo que “nós” nos libertemos do passado e perdoemos a todos.

“Eu o perdôo por não ser como eu queria que você fosse. Eu o perdôo e liberto.”

Essa afirmação nos liberta.
Gravar pensamentos positivos, procurar repeti-los, fixá-los na mente é a chave para se libertar de tudo que o atormenta. Não é uma tarefa fácil para alguém que vive cheio de rancor, raiva e ressentimentos. Não é proferindo palavras negativas o tempo todo, 24 horas por dia, que se consegue ser feliz, agindo assim só atrairá coisas negativas.

Tenha em mente que tudo que plantamos, colhemos. E se agimos negativamente, só obteremos resultados negativos. E necessário se policiar, analisar as atitudes que possui todos os dias e mudar.

Apenas uma mudança de atitude e mudança de pensamento pode modificar sua maneira de viver, possibilitando uma vida mais saudável e feliz. Só depende de você. Cada um de nós é responsável por sua própria vida e, pelo o que acontece nela.

Fonte: Livro – “Você pode curar sua vida: como despertar ideias positivas, superar doenças e viver plenamente.” de Louse L. Hay.

(Visited 53 times, 1 visits today)