O que fazer quando se torna uma pessoa intolerante

É comum em grupos de amigos, ter sempre aquele que se destaca por ser mais intolerante, por ser mais polêmico, por expor sua opinião doa a quem doer, sem dosar as palavras nem atitudes. O problema é que alguns conseguem lidar normalmente com essas pessoas, mas a maioria geralmente não.

E o que fazer quando é você essa pessoa que a maioria não entende, e que sempre é interpretada de maneira equivocada?

Primeiro é importante notar se você causa uma certa rejeição nas pessoas, se elas sentem algum desconforto quando você se aproxima. Se você costuma destratar as pessoas em público, mesmo que sua intenção não seja essa mas acaba agindo assim, se quando bebe você fica insuportável, fazendo comentários maldosos com as pessoas ao seu redor e acha que os outros é que têm que entender seu jeito de ser, está na hora de repensar algumas atitudes e observar mais a maneira como você se comporta, e vê se o mundo é mesmo do jeito como você está vendo.

Bom, há pessoas assim. Mas esse tipo de comportamento normalmente é presente na pessoa o tempo todo, não é uma vez ou outra que a pessoa acordou mal humorada ou está com problemas ou resolveu se revoltar com o mundo, ela é assim, por algum motivo passou a agir assim constantemente, com agressões gratuitas, rotulada pelos outros como um chato, um ranziza, pois tem sempre resposta pra tudo, uma opinião formada e geralmente destrutiva, ou é aquele “do contra”.

É chato tanto para quem convive como para a pessoa que age assim, pois acostuma-se a ser fechado, acostuma-se de certa forma com a rejeição dos outros e, ao invés de tentar mudar suas atitudes, acaba fortalecendo-as mais ainda, pois pensam que esse é seu jeito e que não deve mudar, mesmo desagradando uma grande maioria. Claro que ninguém agrada todos, e nem devemos viver em função de agradar os outros, mas viver em função de desagradar sempre, também não dá né.

Cada pessoa tem seu jeito particular, não vamos generalizar, mais para quem tem comportamento parecido, é uma boa procurar se conhecer mais, ser mais flexível, ouvir mais as pessoas mesmo que não concorde com a opinião alheia, ver o que realmente causa essa raiva incontida para sair descontando em tudo e todos, gratuitamente. Vale até uma boa conversa com um terapeuta, ele pode ajudar a descobrir o motivo de agir assim.

Sorrir mais, fazer gentilezas, tentar viver de bem com vida, independente dos problemas, é um grande passo para uma vida mais sociável e feliz.

(Visited 264 times, 1 visits today)